31 janeiro, 2013

Resenha: "Manfelos - A Distorção da Realidade" - Rafael de Souza

 Depois de quase um mês sem ler estou aqui para resenhar um livro de Book Tour. Devido a um GRANDE atraso, Manfelos chegou para mim apenas há alguns dias. E me surpreendi bastante com a história, na verdade, fiquei encantada com o estilo de escrita do autor...

Título: Manfelos (Volume 1)
Subtítulo: A Distorção da Realidade
Autor: Rafael de Souza
Páginas: 336
Editora: Dracaena
Ano: 2012
ISBN: 978-85-6446-976-1
Categoria: Ficção, Mistério, Literatura Nacional, Aventura, Suspense.
Classificação: ****
Skoob: Manfelos

Sinopse: Em Manfelos, cidade ao norte do Canadá, quase não há mais resquícios de vida. A cidade se tornou uma lenda e encontra-se abandonada. Fred Gordon tem um sonho com seu falecido pai, que lhe conta uma história nada agradável. De repente, sem que esperasse por isso, ele se vê dentro daquele conto de terror. É parte da história. Precisa desvendá-la e sair vivo. Fred se vê numa corrida contra o tempo para deter um estranho lorde chamado Mandraco, o qual está reunindo um exército para concluir uma secreta tarefa. Com a ajuda de seu amigo Leonardo, ele se une a Spellver, Sr. Johnson, Blunnie e Judy, os quais também parecem estar trancados na mesma história de terror. Todos eles se propõem a deter Mandraco, antes que a cidade de Manfelos traga algo muito pior que a morte.

Sobre o autor: Rafael de Souza, brasileiro, nasceu em 1991. Estudou teatro por mais de três anos, desenvolvendo assim o gosto pela arte. Aspirante a escritor desde os tempos de criança. Seu primeiro romance "Manfelos - A distorção da realidade" é o começo de uma série de quatro livros, seguido por "Manfelos - Repercussões do caos", "Manfelos - A retenção de Esmallers" e "Manfelos - Origens".

Resenha

 Fred Gordon nunca poderia imaginar que aquele conto traria-lhe experiências tão fantásticas em seu futuro. Aos 9 anos de idade, seu pai, Matheus, volta de uma repentina viagem e, durante um acampamento, fala-lhe sobre uma cidade que foi submetida às maldades de seu governante, onde seu povo passa por experiências assustadoras. Por fim, Matheus mostra a Fred uma pedra, que, supostamente, era encantada e estaria ligada a tudo. Dois meses depois o garoto fica órfão de pai.
 Nove anos se passaram e Fred ainda é atormentado por sonhos referentes àquela história, mas nunca havia sido tão claro quanto naquela específica noite. Ele liga para seu amigo, Leonardo, com uma imensa necessidade de desabafar e o convence a se encontrar com ele. Essa foi, na realidade, uma péssima ideia.
 Um vento gélido começa, luzes dos postes estouram, um estranho homem com uma capa aparece dizendo querer proteger Fred, uma fuga se inicia e, em seguida, a primeira batalha. Por fim, após um desmaio, Fred e Leonardo acordam na entrada de uma estranha cidade chamada Manfelos. O cenário do lugar não poderia ser mais apocalíptico. Todavia, enquanto lutam para encontrar o manuscrito que diz como derrotar Madraco, o governador da cidade, criarão fortes laços com Spellver, Sr. Johnson, e as gêmeas Judy, a loira, e Blunnie, a morena com quem Fred viverá as mais profundas experiências.
 Manfelos - A Distorção da Realidade foi uma história que me cativou bastante. No prólogo o autor, Rafael de Souza, diz: "as ideias que deram início a esta história vieram de muita leitura e fantasia, provenientes dos livros de J. K. Rowling". Bom, isso é bastante nítido em alguns trechos do livro, embora eu só tenha visto os filmes da saga protagonizada por Harry Potter. Mas, as referências são bastante sutis, não dando o ar de fanfic.
 O romance entre Fred e Blunnie, inicialmente, não me convenceu. Começou muito repentino, um beijo para aliviar a carência - interpretei eu - que resulta em uma grande paixão. Porém, no fim, gostei de como foi, do resultado. Já a amizade entre Fred e Leo, foi legal desde o início. A relação dos dois tem aquele quê proveniente das mais verdadeiras amizades, daquele tipo "te amo, seu bosta". E eu simplesmente adoro isso.
 Contudo, o que mais gostei no livro foi a maneira do autor escrever. A história, além de muito bem redigida, possui uma certa característica poética, que percebi através das palavras utilizadas para a descrição das paisagens, personagens e sentimentos. Estas palavras, tão bem selecionadas, trouxeram um aspecto ainda mais fantasioso para a história, com toques sentimentalistas que me encantaram. 
 Parabenizo ao autor por ter essa visão e esse talento, ainda mais por ser tão jovem. Normalmente homens não tem lá uma percepção muito boa pra isso, preferem tudo muito direto, mas o Rafael seguiu uma trilha diferente e isso resultou em uma história que prende quem a lê.
 A capa do livro, embora simples, é muito bonita. Não há testuras diferentes, porém os tons escuros do casaco do homem e a floresta ao fundo ajudam nas sensações relacionadas à história. Gostei também da contra capa, não é comum vê-la totalmente preenchida, no caso, há a imagem de uma floresta e, sobreposto, o mesmo texto da capa. 
 Bom, para finalizar esta resenha, nada mais justo que comentar sobre a edição do livro e o motivo de minha nota 4. 
 Erros de colocação de vírgula eram bastante comuns, porém não dos mais gravíssimos, nada que atrapalhasse o entendimento da história. Esse foi um dos fatores que fizeram Manfelos perder uma estrela. O outro foi algumas repetições em relação ao pensamento de Fred por estar em Manfelos. No início do livro o narrador falava a mesma coisa, dando aquela impressão de "já li isso antes" repetidas vezes. Mas a evolução do personagem fez esses pensamentos ficarem em segundo plano, embora eu não tenha me esquecido. E que evolução de personagem...
 Não posso deixar de comparar o Fred antes de Manfelos com o Fred depois de Manfelos. Essa é uma história de batalhas e heróis. É claro que o nosso mocinho vai fazer muita burrada, mas depois vai salvar muita gente.
 De fato me encantei com esse livro, e anseio muito para o lançamento dos próximos volumes.  Recomendo bastante a leitura de Manfelos para todos aqueles que gostam de histórias originais, cheias de suspense e cenários degradados. É um verdadeiro prato cheio!

Trechos

Embora tivesse a companhia dos demais nessa busca pelo manuscrito, Fred sentia-se desolado e esmorecido com a situação. Estava longe (embora Balfohein também ficasse no Canadá) e adentrar numa aventura perigosa, sem noção do que iria enfrentar e como enfrentar, isso o deixava meio às cegas." Página 76.

Houve uma série de pequenos brilhos prateados, sob a luz do luar, que foi reconhecido como o arsenal dos homens. Uma densa chuva de flechas disparou do meio das árvores e rumou direto para onde estavam parados, acertando e perfurando violentamente os troncos mais tenros e próximos. Leo quase foi atingido nas pernas.
Então decidiram que o momento não era bom para conversas." Página 142.

Pessoal, é com essa resenha que marco a minha volta definitiva.
Amanhã tem mais, aguardem!
:)
Grande abraço...

6 comentários:

  1. Oi flor,

    Como vai?

    Amei o seu blog!
    Parabéns!!!
    Ansiosa para as próximas postagens.
    Já estou fazendo parte deste cantinho tão encantador, faça-me uma visita ao meu blog e se gostar será um imenso prazer em te-lá em meu cantinho.
    http://melbernardo.blogspot.com

    Bjok@s e sucessos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own! Obrigada pelos elogios Marlice *-* Fico muito feliz que tenha gostado. Pode deixar, vou visitar sim!

      Excluir
  2. Nossa, você ficou um bom tempo sem ler mesmo. Em relação ao livro, eu não cai de amores por ele, mas fiquei interessada na sua continuação.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei bastante, e aquela sinopse do próximo livro também me deixou bastante curiosa... Quero muito ler :)

      Excluir
  3. Olá, Gih!
    Como vai?

    Adoro resenhas como a sua. Grande, delicada, bem escrita, feita com paixão. Aponta o bom, aponta o ruim. Excelente! Este problema com as vírgulas não ocorrerá em "Repercussões do caos", volume 2. Digamos que fiquei bem ansioso com a publicação e, por isso, acabei vacilando nas revisões. Sem contar que agora possuo um pouco mais de experiência gramatical. O próximo Manfelos está para chegar. Ele possui 31 capítulos e é surpreendente. É um livro que promete muito!

    Obrigado pela leitura, carinho e atenção.
    Grande beijo.
    Sucesso ao blog.

    Rafael de Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael!
      Fico muito feliz que tenha gostado, até mesmo de minhas críticas rsrs. Acredito que críticas são sempre construtivas, ajudam a melhorar, e isso faz parte, afinal, normalmente, os livros só ficam sem erros após algumas edições...
      Fiquei MUITO ansiosa pelo lançamento de Repercussões do Caos só de ler o texto final falando sobre o que vai acontecer no livro. Aguardarei pelo lançamento!
      Obrigada por tudo e muito sucesso pra você também!
      :)

      Excluir